Sede da entidade deve mudar para Brasília ainda neste início de ano; executivo defende pauta de acesso amplo da população a medicamentos

Thiago Meirelles, presidente-executivo da PróGenéricos

O administrador Thiago Meirelles é o novo presidente-executivo da PróGenéricos (Associação Brasileira das Indústrias de Medicamentos Genéricos e Biossimilares) em substituição a Telma Salles, que liderou a entidade por mais de 10 anos. Uma das primeiras medidas de Meirelles será transferir a sede da PróGenéricos de São Paulo para Brasília, seguindo tendência entre entidades de diversos setores. Meirelles assumiu o cargo nesta quarta-feira (11), em reunião realizada em São Paulo.

As pautas da entidade se identificam bastante com os objetivos do atual governo, com ênfase na ampliação do acesso a medicamentos. “Um dos grandes papéis da associação é contribuir com o aperfeiçoamento dos marcos regulatórios do Ministério da Saúde e da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa)”, afirma.

Além do acesso amplo da população aos medicamentos, a PróGenéricos defende os investimentos nos biossimilares, a defesa do prazo máximo de 20 anos para a vigência das patentes e o aperfeiçoamento regulatório do setor. “A pauta dos genéricos já é bastante consolidada no Brasil. Vejo como desafios a questão dos biossimilares, medicamentos com grande potencial de crescimento nos próximos anos, além do fortalecimento do Complexo Industrial da Saúde, uma pauta que tem sido muito discutida pelo setor farmacêutico e também pelo novo governo”, explica.

Meirelles é servidor de carreira da ANAC desde 2008 e anteriormente foi presidente do conselho de administração do Geap Saúde (Fundação de assistência ao servidor público). É graduado em Administração, com Pós-Graduação em Administração Pública pela Fundação Getúlio Vargas – FGV, Mestrado em Gestão de Navegação Aérea pela École Nationale de I’Aviation – ENAC (França) e MBA em Finanças pela Universidade de São Paulo.

Sobre a PróGenéricos

A PróGenéricos (Associação Brasileira das Indústrias de Medicamentos Genéricos e Biossimilares) representa 16 empresas farmacêuticas que, juntas, respondem por aproximadamente 90% do mercado de genéricos e 50% do mercado de biossimilares no Brasil. A entidade tem como missão a ampliação do acesso da população brasileira a medicamentos por meio da consolidação do mercado de genéricos e biossimilares, contribuindo para melhoria das condições de saúde pública no Brasil.

Genéricos e biossimilares avançam

A venda em unidades de medicamentos genéricos cresce anualmente no Brasil. Segundo levantamento da PróGenéricos, com base em dados do IQVIA, mais de 1,8 bilhão de caixas de genéricos foram comercializadas no Brasil entre dezembro de 2021 e novembro de 2022, um aumento de 8,92% quando comparado ao período anterior. Atualmente, os genéricos têm participação de 35,25% do mercado total de medicamentos em unidades. Desde que começaram a ser comercializados no país, esses medicamentos geraram economia de R$ 238,1 bilhões para a população. Os biossimilares também continuam a avançar. Nos últimos 12 meses foram comercializadas 1,4 milhão de unidades, um aumento de 24,03%.

Mais informações:
GBR Comunicação
Vagner Magalhães - [email protected]
Fernanda Domiciano - [email protected]
Anterior

Entidade enviam ofício à Anvisa sobre cadeia de abastecimento de medicamentos

Próxima

A FACTO 70 está no ar!

A FACTO 70 está no ar!