REVISTA FACTO
...
Jan-Abr 2022 • ANO XVI • ISSN 2623-1177
2022
70 69 68
2021
67 66 65
2020
64 63 62
2019
61 60 59
2018
58 57 56 55
2017
54 53 52 51
2016
50 49 48 47
2015
46 45 44 43
2014
42 41 40 39
2013
38 37 36 35
2012
34 33 32
2011
31 30 29 28
2010
27 26 25 24 23
2009
22 21 20 19 18 17
2008
16 15 14 13 12 11
2007
10 9 8 7 6 5
2006
4 3 2 1 217 216 215 214
2005
213 212 211
//Painel do Associado

Ourofino Saúde Animal dá mais um passo inovador

A Ourofino Saúde Animal lançou em abril uma plataforma biotecnológica de terapia com células-tronco voltada para cães.

A novidade veio com a incorporação da startup de biotecnologia Regenera, de Campinas (SP), em uma negociação de R$ 20 milhões.

Com o investimento, a empresa reforça o propósito de reimaginar a saúde animal, desafiando o pensamento convencional para liderar a evolução e o crescimento sustentável. Com a aquisição, a Ourofino disponibiliza para todo o Brasil o NeoStem, terapia indicada para cães no tratamento da osteoartrose, sequela neurológica de cinomose e ceratoconjuntivite seca.

A aquisição deve acentuar a trajetória de crescimento da Ourofino Saúde Animal no segmento pet. No ano de 2021, a Ourofino obteve receita líquida de R$ 905 milhões, 24% maior que o registrado no mesmo período de 2020. O segmento de animais de companhia representa 13% dos negócios da empresa. O mercado pet cresceu 22% no ano passado e está em franca ascensão. Somente no Brasil, estimativas apontam para mais de 140 milhões de animais de companhia, que exigem uma série de cuidados dos seus tutores. Os dados são do Instituto Pet Brasil.

As células-tronco têm a capacidade de se dividir e serem programadas para desenvolver funções específicas, pois são uma espécie de “célula neutra”, ou seja, ainda sem uma especialidade. Podem, por exemplo, se transformar em célula muscular ou óssea. Dessa forma, podem atuar na regeneração de tecidos, sendo usadas no tratamento de uma série de doenças hematológicas, por exemplo. Esse tipo de terapia está entre as tecnologias de saúde mais avançadas.

Anterior

Bio-Manguinhos e IBMP estão na luta contra a doença de Chagas

Próxima

Saúde única e o enfrentamento às enfermidades zoonóticas