REVISTA FACTO
...
Jan-Abr 2021 • ANO XV • ISSN 2623-1177
2023
73 72 71
2022
70 69 68
2021
67 66 65
2020
64 63 62
2019
61 60 59
2018
58 57 56 55
2017
54 53 52 51
2016
50 49 48 47
2015
46 45 44 43
2014
42 41 40 39
2013
38 37 36 35
2012
34 33 32
2011
31 30 29 28
2010
27 26 25 24 23
2009
22 21 20 19 18 17
2008
16 15 14 13 12 11
2007
10 9 8 7 6 5
2006
4 3 2 1 217 216 215 214
2005
213 212 211
//Abifina em Ação

Debate sobre IFAs cresce no governo

O fortalecimento da produção de Insumos Farmacêuticos Ativos (IFAs) nacionais está ganhando espaço nos debates com o governo. Este foi o assunto da primeira reunião de 2021 do Grupo de Trabalho Farma (GT Farma), coordenado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI).

A ABIFINA e outras entidades setoriais apontaram no encontro, realizado em janeiro, as necessidades do segmento e as oportunidades para as empresas brasileiras na produção de farmoquímicos e vacinas para a Covid-19. A ABIFINA participou das três reuniões seguintes, que trataram de proteção de dados de testes para registro e de um projeto para o fomento à fabricação de insumos e às encomendas tecnológicas.

Em outra frente de atuação, a ABIFINA, juntamente com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), traçou o plano de trabalho da parceria entre as instituições para formular propostas para o desenvolvimento e o fortalecimento do setor farmoquímico nacional.

No campo regulatório, a ABIFINA tem discutido o aprimoramento das legislações vigentes com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e as Parcerias para o Desenvolvimento Produtivo (PDPs) com o MCTI.

A entidade ainda integrou, em fevereiro, reunião da Frente Parlamentar da Indústria Pública de Medicamentos da Câmara dos Deputados para esclarecimentos sobre a redistribuição de PDPs.

Além disso, em março, a ABIFINA promoveu o webinar “Perspectivas para o fortalecimento da fabricação de IFAs e a vulnerabilidade sanitária do País”, com objetivo de apresentar diferentes visões sobre a importância de se reforçar as capacidades do Complexo Industrial da Saúde, por meio de políticas públicas que incentivem a produção local de IFAs.

Anterior

Anvisa avalia regulatório de medicamentos

Próxima

ABIFINA trabalha em agenda legislativa da química fina