O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel, participou nesta quarta-feira  (16/2), no Palácio do Planalto, em Brasília, da reunião da presidenta Dilma Roussef com o presidente mundial da  General Eletric (GE), Jeffrey Immelt. Também estiveram presentes na audiência o presidente da GE no Brasil, João Geraldo Ferreira e o ministro de Ciência e Tecnologia, Aloízio Mercadante. 


Jeffrey Immelt anunciou um plano de investimentos de US$ 500 milhões de reais na construção de um centro de pesquisas no Rio de Janeiro. O local escolhido é a Ilha do Fundão, onde está a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Do total a ser investido, US$ 100 milhões serão destinados às obras e US$ 50 milhões à capacitação de mão de obra, segundo a direção da empresa. 


A expectativa é de que o centro de pesquisas entre em funcionamento daqui a dois anos e gere mil empregos diretos – 200 deles apenas para pesquisadores. Os investimentos serão em três áreas prioritárias: cadeia energética (gás, petróleo e energia em geral) saúde e tecnologia da informação. Todos os produtos desenvolvidos no centro terão as patentes registradas no Brasil. Será o quinto centro de pesquisas da empresa no mundo,  que já posui unidades na China, na Índia, nos Estados Unidos e na Alemanha.



O ministro Fernando Pimentel, destacou que a decisão da GE vai ajudar a ampliar ainda mais a balança comercial brasileira. Disse também que o governo está fazendo um grande esforço para recuperar o papel do setor de bens e manufaturados onde está inserida  empresa norte-americana.



No ano passado, a GE investiu US$ 7 bilhões na compra de três empresas que operam no Brasil nos setores de petróleo, gás e energia.  Em 2010, a empresa faturou US$ 2,6 bilhões no país e tem meta de crescer 30% em 2011.


Mara Schuster – Jornalista
Assessoria de Comunicação Social / GM
Fone: 61 2027-7320 / 7216

Meio Ambiente vai definir regras para devolução de lixo para indústria
Anterior

Meio Ambiente vai definir regras para devolução de lixo para indústria

Próxima

Posse do secretariado do MCT